quinta-feira, 27 de maio de 2010

Nos tempos de antigamente

O mundo gira (sério?). Dá voltas completas, isto é, 360º (nossa, nem sabia!). E já paramos pra pensar que, mesmo assim, as coisas mudam como se ele fosse e voltasse, sem parar, girando loucamente de um lado pro outro? É, você pode nem ter notado, mas muita coisa até que imperceptível já mudou de pouco tempo pra cá.

Antigamente, pulseiras de plástico eram apenas... pulseiras de plástico! Hoje, elas têm um significado sexual (oi?). Antigamente, as relações sociais eram feitas pessoalmente: ao vivo, em carne e osso. Hoje, as pessoas passam até mais tempo se comunicando via redes sociais e messenger. Conhecidos que moravam longe um do outro se comunicavam por cartas, e, no máximo, telefone! Hoje, temos o Skype, que permite uma comunicação audio-visual! Ô coisa doida essa globalização. É... os tempos mudaram (aliás, estão mudando constaaantemente).

Quando não existia o Youtube, ligávamos para a MTV pedindo os musicvideos do momento. Celebridades instantâneas? Só participando de reality shows! Hoje, qualquer um posta qualquer vídeo infeliz e, não sei por que diabos, fica famoso! Celebridades permanentes? Sim, talentos, principalmente da música, foram descobertos no Youtube (vide Justin Bieber e Esmée Denters). No tempo em que não existia Orkut, atrizes faziam testes para participar do cast de um filme. Acho até que a Laura Neiva foi a pioneira nesse negócio de atriz (séria né!!) descoberta no Orkut.

Os jornais impressos ainda eram o meio mais eficaz para que as pessoas pudessem se atualizar. Hoje? Internet, que apura tudo em tempo real. Para que esperar até a infinidade de jornais ser impressa no dia seguinte se você pode saber aqui e agora? As assessorias de imprensa atuavam como mediadoras entre pessoa/empresa e a mídia (público que queriam atingir). Hoje, o Twitter está aí pra desafiá-las.

Lembro-me de uma cena da época de colégio, 4ª série: estávamos indo de ônibus pra um passeio, e a professora, super empolgada, sugeriu: "vamos ligar pra (rádio) ElDorado e pedir uma música!!!:D" Naquela época, nem sonhávamos com Ipod, Mp3 (já chegamos ao Mp10?), ou coisa parecida. Tenho na memória um celular Nokia tijolão que minha comprou assim que surgiu. Era a minha alegria ligar do celular. Hoje, ele já está até no relógio de pulso...

Nós, velhas crianças de antigamente, passávamos muito mais tempo correndo pela rua e subindo em árvores, brincando de pega-pega, pique-esconde, etc, etc, etc, do que as crianças de hoje em dia, que estão mais preocupadas em ganhar moedas verdes e roubar coisas da fazendinha alheia daquele infeliz jogo, a "Colheita Feliz"; entrar no orkut e no messenger; ir fazer perguntas anônimas para seu pretendente no Formspring! É... mudaram (até caderninhos de receita foram substituídos pela facilidade da Internet)!

Em contrapartida a toda essa movimentação tecnológica e cultural, somos pessoas, logo pensamos. É, pensamos. E, parando pra pensar, vivemos momentos e temos pensamentos (!!) que variam o tempo todo, lidamos com pessoas que pensam diferente, lidamos com pessoas que pensam igual, tomamos decisões, enfrentamos situações diárias, a vida é uma negociação! Ao contrário de todos esses recursos que apenas avançam, nunca regridem - em termos tecnológicos -, NÓS temos o poder (yes!) de mudar decisões, de nos arrependermos e pedir perdão. Ainda mais: temos o poder de, se quisermos - nem que seja por um dia - regredir, esquecer todas essas coisas modernas e preocupações de gente grande, e voltarmos a ser as crianças que éramos antigamente!

#theend

Um comentário:

  1. Lindo, lindo Leikitas! Me lembrei de quando ainda eras uma criança. De lá pra cá, o mundo deu muitas voltas mas, pra mim, tu continuas pequenininha rs. Nunca pare de escrever. Beijuussss

    ResponderExcluir