domingo, 18 de julho de 2010

Que não vire pó...


Estou bebendo dessa fonte, mas já não é suficiente. E não, ela não está se esgotando. Simplesmente não se faz eficiente. A verdade é que ela nunca foi imprescindível e necessária.
Agora, o importante é ir atrás de novos combustíveis, mas aqueles que fazem o "motor arrancar". Aqueles realmente potentes. É a isso que me refiro; porém, há uma incógnita nessa questão: onde, como e quando iniciar essa busca?
Acho que querer sair de certo ponto sem saber como é o outro é tarefa árdua para alguns. Existe medo, insegurança, receio...

Mas será mesmo que sou capaz de decidir o meio? E será que os fins justificam os meios? O que é ser feliz? Será que é possível esperar para ser feliz? Claro que me refiro a alguns aspectos de felicidade, apenas.. não ela como um todo. Ops, temos aí um dilema: será que felicidade pode ser fragmentada em diversos aspectos sem ser considerada como um todo?
Será que é possível ser feliz na vida pessoal, e infeliz no trabalho, e vice-versa? Acho que estou realmente equivocada. Esperar, esperar, esperar... Mas tomar certas decisões requer tempo e planejamento. Será? As mesmas coisas a serem postas à prova 'mais tarde' seriam as de agora.
Coragem, insegurança, falta de planejamento, sabedoria... medo!

Tempo não volta. Isso é certo. Tempo é constante, e é a coisa mais importante a ser desperdiçada. Qual o fio condutor da vida? Você sabe a resposta? Eu sei. É o tempo. À medida em que inspiramos e expiramos, o tempo está passando. E ele é bemm espertinho. Se não cuidarmos, pode levar tudo que considerávamos importante... ou apenas bom! A questão é saber administrá-lo para que nada disso não seja levado. Conservar amigos, adquirir outros, ganhar conhecimento através de experiências - e também de livros, claro! Tudo bem, este pode nem ser o objetivo de todos. Às vezes, o objetivo confunde-se com outras coisas mesmo...

Nem eu sei as respostas pra isso na minha própria vida. De repente, cá estou, em frente ao computador, devaneando... pra quê? Boa pergunta. De repente o tempo não estaria sendo melhor gasto se eu estivesse falando disso com alguém? Ou sei lá, me ocupando com alguma coisa?

Sei lá. Quem sabe, né? Sou eu e só eu. Quem sabe, né? QUEM SABE?
Não acredito na teoria de que temos direito apenas a uma vida aqui na Terra, mas acredito que a cada passagem nossa aqui é pra ser vivida da melhor maneira possível. Beber de apenas uma fonte não basta, às vezes. Outras, sim. Cada caso é um caso. Acho que uma provável resposta pra questão de como aproveitar isso pode ser trazer algo novo de cada dia vivido. E tentar vivê-lo de forma prazerosa.

Viva. Viva como gosta, sem ferir os 'direitos' do próximo e estrapolar a lei, é CLARO :). Acho que nada mais importa. Pisar em terrenos desconhecidos, expandir a mente, estudar e adquirir conhecimento estão também incluídos no "pacote". Busquemos novos combustíveis quando os existentes não forem suficiente para nossas realizações. E que o tempo não faça com que elas virem pó...

2 comentários:

  1. O tempo é infinito. pois mesmo q tudo tenha um fim, o tempo continuará, contando a imensidão do nada.

    ResponderExcluir
  2. Seu blog está cada vez mais enriquecido. Parabéns! Você escreve muito bem.

    ResponderExcluir