quarta-feira, 16 de março de 2011

Voltei!


Tô esforçadamente tentando elaborar o início pra algum texto que eu estou prestes a criar aqui, mas confesso que a falta de prática tá me dificultando um pouco. Já é 2011, e por acaso lembrei-me que tenho um blog... é, meio jogado às traças, mas ainda assim é meu.

Nesse meio tempo, já fiz (e qualquer um também, suponho) tantas coisas! Coisas planejadas, outras não; coisas muito legais, outras nem tanto; outras só quis, mas querer nem sempre é poder. Já chorei, já sorri, já cantei, já viajei, já dancei, já briguei e já fiz as pazes. Já parti e já cheguei. Já fiz planos e também mudei de ideia algumas vezes.


Quero ser bem sucinta hoje. Meu ponto é que estamos sempre em busca de algo, seja material ou pessoal. Sempre estamos em função de nossos objetivos - sejam os mais banais, como acordar de manhã e tomar um banho (quanta criatividade!), sejam os de longo prazo, como se formar na faculdade.

É claro que seria muito fácil se fosse tão simples assim.
Mas, há outros fatores que "interagem" conosco e influenciam nossos planos e decisões.
Empecilhos ou não, esses fatores podem ser coisas (um buraco na estrada) e/ou pessoas (você terminou um relacionamento e aquela viagem a dois programada pro fim ano vai pro beleléu).

Há outras vezes em que você simplesmente planeja alguma coisa, e se dá conta de que não vai conseguir realizá-la tão breve; ou, ainda, nem vai realizar (se dependesse só da gente, né).
Aí você acha que estava se encaminhando bem... mas que espera é essa? Quando vê, já se passaram meses. Opa, quase um ano.

Esquecer também é bom, às vezes. Aí é que está a graça, talvez. O mistério das "coisas" (ou pessoas), pelas quais você espera tanto para saber (ou conhecer). Só não esqueçamos de esperar e planejar menos e viver e realizar mais.